Conecte-se Conosco

Política

Moro nega que dossiê contra antifascistas tenha sido produzido em sua gestão

O dossiê foi requisitado em 24 de abril, data que Moro deixou o Ministro da Justiça e Segurança Pública

Published

em

Cresce no Supremo Tribunal Federal a tese de que André Mendonça não poderia ser responsabilizado pelo dossiê contra antifascistas; a justificativa dos ministros é que o dossiê foi requisitado no dia 24 de abril, no mesmo dia que Sergio Moro saiu do Governo Bolsonaro, e nesta data, André Mendonça ainda era AGU.

Ao O Antagonista Sergio Moro disse: “desconhece qualquer relatório de inteligência sobre movimentos antifascistas produzido durante a sua gestão”.

“O relatório divulgado na imprensa seria de junho de 2020 e teria sido requisitado após a sua saída do Ministério. Causa estranheza a suposta requisição de um relatório, justamente no dia 24 de abril, dia em que Sergio Moro deixou o governo. O trabalho do ex-ministro sempre foi pautado pela legalidade, ética e respeito à Constituição Federal.”