Conecte-se Conosco

Bastidores da Política

Parciais do TSE desmentem Bolsonaro sobre disputa entre Dilma e Aécio

As “231 vezes” de alternância apontadas por Bolsonaro vêm dos argumentos apresentados em um vídeo de 2018 apresentado por Naomi Yamaguchi, que é irmã da médica Nise Yamaguchi

Published

em

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) prometeu revelar nesta quinta-feira (29) supostas “provas de fraude” na contagem de votos do segundo turno da eleição presidencial de 2014.

De acordo com Bolsonaro, um indício de que teria havido fraude seria a alternância na liderança entre Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB). Conforme a declaração dele isso teria ocorrido por mais de 200 vezes ao longo da apuração dos votos.

“Por 231 vezes ganhava Aécio, ganhava Dilma, ganhava Aécio. Esse então é o indício mais forte da probabilidade de o sistema não ser seguro”, afirmou Bolsonaro na quarta passada (21), em entrevista à rádio Jovem Pan News Itapetininga.

A CNN teve acesso à planilha do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número de votos computados entre 17h01 do dia 26 de outubro de 2014 até as 02h13. Já era madrugada de 27 de outubro.

De acordo com a evolução da contagem, Aécio sai na frente na apuração. Dessa forma, só há uma única mudança na liderança, às 19h32. Nesse horário Dilma assume a ponta e segue na frente até o final da apuração.

A contagem é feita por parciais, divulgadas minuto a minuto no início da apuração e de forma mais espaçada ao longo da noite. A planilha do TSE apresenta 333 parciais de apuração da eleição do segundo turno presidencial de 2014.

Leia mais no site da CNN Brasil

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *