Conecte-se Conosco

Nacional

Omar diz que vídeos de secretária mostram que AM foi usado como cobaia na pandemia

Published

em

MANAUS – A CPI da Covid recebeu vídeos em que a médica pediatra Mayra Isabel Pinheiro, secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde, defende em Manaus o tratamento precoce contra a Covid-19, o que ela negou em depoimento à Comissão.

O recebimento do material foi anunciado pelo presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), em entrevista ao UOL e à Globo News. Segundo Aziz, os vídeos comprovam que o Amazonas foi usado como cobaia para aplicação de remédios sem eficácia comprovada com a Covid como a cloroquina.

“Há vários vídeos da doutora Mayra aqui no Amazonas vendendo o TraeCOV e o tratamento precoce, coisa que ela negou lá (na CPI). O Amazonas foi usado como cobaia e aqueles que usaram o povo do estado como cobaia não sairão impunes dessa CPI”, afirmou o senador.

O TrateCOV era um aplicativo para celular que reuniria dados sobre pacientes acometidos pela Covid e não chegou a ser usado porque houve extração de dados antes do lançamento. O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello disse que o sistema havia sido hackeado, o que foi negado por Mayra Pinheiro na CPI.

Combinação de perguntas

Segundo Omar Aziz, a secretária do Ministério da Saúde cometeu infração grave na CPI ao revelar que combinou perguntas com cinco senadores da Comissão. Aziz disse que o vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues, entrará com representação no MPF (Ministério Público Federal) e no STF (Supremo Tribunal Federal) para que ela diga os nomes dos senadores.

“Ela não pode mais continuar atuando no Ministério da Saúde. Se o ministro da Saúde (Marcelo Queiroga) tivesse um pouco de responsabilidade, afastava essa servidora agora”, disse Omar.

O senador também disse que processará Mayra Pinheiro por calúnia. “Essa hipocrisia de entrar na Justiça contra mim a troco de que? Ela será processada por calúnia. Ela está me caluniando”, disse.

Mayra processa o senador e pede R$ 100 mil de indenização por danos morais por divulgação de dados pessoais. Na ação, alega que o presidente da CPI usou de sua posição privilegiada para humilhar, discriminar e aniquilar sua reputação.

Omar Aziz

Nasceu em Garça (SP), foi vice-prefeito de Manaus entre 1997 e 2001. Formado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Amazonas, também foi vice-governador do Amazonas entre 2003 e 2010, quando se tornou governador, e foi reeleito em 2010. No PSD, conquistou uma cadeira no Senado pelo Amazonas em 2014.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *