Conecte-se Conosco

Política

PF pede ao STF prorrogação de investigação contra Bolsonaro

A Polícia Federal argumentou que a prorrogação é necessária para a realização de novas diligências dentro da investigação

Published

em

A Polícia Federal (PF) pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a prorrogação de prazo do inquérito contra o presidente Jair Bolsonaro.

Ou seja, se Bolsonaro cometeu crime ao divulgar documentos sigilosos de uma investigação da PF sobre um ataque hacker ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Como informa o Yahoo Notícias.

No pedido enviado ao Supremo na segunda-feira, a PF argumentou que a prorrogação é necessária para a realização de novas diligências dentro da investigação.

Nesse sentido, caberá ao ministro Alexandre de Moraes definir por quantos dias deve ser essa prorrogação. Moraes enviou os autos para a Procuradoria-Geral da República (PGR) opinar sobre o assunto.

A princípio, durante uma transmissão em suas redes sociais em agosto, Bolsonaro divulgou detalhes do inquérito sigiloso da PF.

Além disso, ele distorceu informações para sugerir que a investigação comprovaria a vulnerabilidade das urnas eletrônicas, o que não é verdade.

Moraes

No despacho que determinou a abertura da investigação, Moraes escreveu que, “sem a existência de qualquer justa causa, o sigilo dos autos foi levantado e teve o seu conteúdo parcialmente divulgado pelo Presidente da República”.

Ainda segundo o documento, isso ocorreu “em entrevista conjunta com o deputado Felipe Barros, no intuito de tentar demonstrar a existência de fraudes nas eleições e ratificar suas declarações anteriores”.

Ao mesmo tempo, Bolsonaro também se tornou alvo de investigação no inquérito das fake news, conduzido por Moraes, por causa da disseminação de notícias falsas a respeito das urnas eletrônicas.

Leia mais no Yahoo Notícias.

Foto: Reprodução/Agência Brasil