Conecte-se Conosco

Política

‘Amazônia, por ser úmida, não pega fogo’, diz Bolsonaro a investidores em Dubai

Durante abertura do Invest in Brasil Forum, em Dubai, Bolsonaro disse que a Amazônia se encontra em níveis de preservação iguais aos do início da colonização portuguesa.

Published

em

Na tentativa de rebater críticas com relação ao aumento nos registros de focos de incêndio na Amazônia, e contrariando dados sobre o desmatamento da floresta, o presidente Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta segunda-feira (15) que a floresta se encontra hoje em níveis de preservação iguais aos do início da colonização portuguesa, em 1500.

A declaração foi dada durante a abertura do Invest in Brasil Forum, em Dubai, nos Emirados Árabes. No evento, Bolsonaro tenta articular a criação de uma agência da Embratur em Dubai, que servirá como “escritório de turismo” brasileiro no país árabe.

Durante discurso, disse que os ataques à política ambiental brasileira feitos durante a conferência da ONU para mudanças climáticas, a COP26, “não são justos”.

“Os ataques que o Brasil sofre quando se fala em Amazônia não são justos. Lá, mais de 90% daquela área está preservada, está exatamente igual quando foi descoberto no ano de 1500. A Amazônia é fantástica”, disse o presidente.

Além disso, o presidente brasileiro convidou os participantes a conhecerem a região, que definiu como um turismo para “um paraíso na Terra” e acrescentou que a floresta, por ser úmida, “não pega fogo”.

“Nós queremos que os senhores conheçam o Brasil de fato. Uma viagem e um passeio pela Amazônia é algo fantástico, até para que os senhores vejam que a nossa Amazônia, por ser uma floresta úmida, não pega fogo. Que os senhores vejam realmente o que ela tem. Com toda certeza, uma viagem inesquecível”, afirmou Bolsonaro.

Dados confirmam desmatamento na Amazônia

As afirmações do presidente brasileiro sobre a Amazônia, no entanto, esbarram em relatórios recentes como o do MapBiomas apontando que, entre 1985 e 2020, 16,4% da floresta havia sido queimada pelo menos uma vez.

Na sexta (12), o Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe) apontou que a área de alerta de desmatamento da Amazônia Legal em outubro de 2021 foi a maior para aquele mês dentro dos últimos sete anos. Registrou-se 877 km² de devastação da floresta na Amazônia, um aumento de 5% em relação a outubro de 2020.

*Com informação do site Congresso em Foco